Aviso: A versão clássica da Conta Azul deixou de ser comercializada. Para melhor atender os donos de negócio e contadores, empresas que já usavam a versão Clássica podem permanecer nela. Novas assinaturas obrigatoriamente devem usar a versão Pro. Para saber mais clique aqui.
Pergunta Frequente

FAQ Contábil

Carolina de Grasia
Carolina de Grasia
- Atualizado

1. O que significa “contabilização tempo real” na Plataforma Conta Azul Mais?

R.: Todas as rotinas na plataforma irão gerar uma contabilização automática no momento de suas efetivações, graças à parametrização pré-definida chamada de “evento contábil”. Estes eventos estão lincados as categorias financeiras na Conta Azul.
Por exemplo: Supondo que uma empresa importe um XML de serviço tomado, selecionando a categoria “honorários advocatícios”, ao salvar a nota fiscal, a contabilização da despesa será efetivada, podendo ser consultada nos livros Diário e Razão.

 

2. Por que as retenções de serviços tomados estão sendo contabilizadas em uma única conta contábil do passivo (2.01.01.09.12 - Tributos Retidos a Recolher) e não em contas individualizadas para cada imposto retido?

R.: A plataforma utiliza o Plano de Contas Referencial. No grupo do Passivo, há apenas uma conta para lançamento das retenções, sem a possibilidade de abertura por tipo. Assim comenta a Receita Federal sobre essa conta: “Contas que registram o valor referente aos tributos retidos a recolher”.

 

3. Porque algumas categorias podemos lançar via compras e também via financeiro?

R.: Para facilitar o reconhecimento da despesa e o seu efetivo pagamento. Em casos específicos, pode haver uma nota fiscal ou algum outro comprovante comprobatório. Quando a operação for amparada por nota fiscal, pode-se lançar via compras, fazendo a provisão do título e depois a baixa. Se a operação tiver outro documento comprobatório, como um boleto, fatura ou recibo, pode-se lançar direto em contas a pagar, via banco/caixinha, sem provisão.

 

4. Por que algumas categorias de despesa estão sendo direcionadas à conta contábil "outras despesas não especificadas anteriormente"?

R.: No plano de contas referencial da Receita Federal (PCRR) não há abertura de despesas como estamos acostumados nos planos de contas personalizados. Logo, algumas categorias que não se encaixavam no PCRR foram centralizadas na conta contábil 3.01.01.09.01.99 - Outras despesas não especificadas anteriormente.

 

5. Qual a diferença na contabilização das despesas com origem no módulo de compras e no módulo financeiro (contas a pagar)?

R.: No módulo de compras, a plataforma utilizará o regime de competência, fazendo a provisão da despesa e criando um título no contas a pagar. Já nos lançamentos efetuados diretamente em contas a pagar, a contabilização será feita considerando a data do pagamento da respectiva despesa.

 

6. Como corrigir os saldos iniciais informados erroneamente?

R.: Basta digitar novamente os saldos na tela de saldos iniciais e salvar, que automaticamente a plataforma irá excluir os dados anteriores e lançará os novos.

 

7. Como será contabilizada a operação de adiantamento de clientes?

R: Quando a empresa informar um recebimento referente a uma venda ou orçamento antes da emissão de uma nota fiscal de serviço prestado, este valor recebido vai gerar um contabilização à “crédito” na conta contábil “Adiantamentos de clientes”, no grupo do passivo do plano de contas. Esta conta só será baixada quando a empresa realizar a emissão da respectiva nota fiscal.

 

8. A plataforma contabiliza automaticamente a apropriação mensal de seguros?

R: A princípio, os gastos com seguros serão contabilizados diretamente à conta de resultado chamada “Despesas com seguros”, como demonstramos abaixo:

3.01.01.07.01.40 ( - ) Despesas com Seguros
1.01.01.02.01.0001 Banco

Entendemos que, esta opção de contabilização, apesar de atender as empresas do Simples Nacional, prestadora de serviços, não é a opção mais coerente, visto que, segundo o princípio contábil da competência, o valor de receitas e despesas deve ser contabilizado conforme a ocorrência do seu fato gerador, ou seja, independentemente se foi paga ou não.
Por este motivo, estamos trabalhando para que, futuramente, o contador(a) tenha acesso a contabilização completa desta operação, com a apropriação das despesas.

 

9. A Plataforma Conta Azul Mais disponibiliza outras categorias de receitas na emissão de notas fiscais (fora a de prestação de serviços)?

R: Não. A contabilização em tempo real, neste primeiro momento, foi direcionada de maneira bem restrita às empresas prestadoras de serviço, optantes pelo Simples Nacional. Por isso, disponibilizamos um plano de categorias, alinhado ao plano de contas da Receita Federal, mais sucinto.
Futuramente disponibilizaremos novas opções de categorias, visto que as empresas do ramo comercial e industrial necessitam de uma gama maior de opções.

 

10. Qual será o critério que definirá a contabilização de um “passivo circulante”?

R: De acordo com o Pronunciamento Técnico CPC 26 (item 69), um passivo será considerado circulante quando for liquidado no período de até doze meses após a data do balanço, ou seja, até o mês de dezembro do ano seguinte ao exercício atual.

 

11. Qual a data limite para a elaboração das demonstrações contábeis?

R: As normas brasileiras de contabilidade não estabelecem uma data limite para a elaboração das demonstrações. Entretanto, existem controvérsias em relação ao prazo estabelecido no Código Civil com a data imposta para o envio da ECD (Escrituração Contábil Digital). Na prática, o balanço patrimonial deve ser apresentado:

  • Até maio do ano subsequente para as empresas obrigadas a apresentar a ECD (Escrituração Contábil Digital);
  • Até abril do ano subsequente as que não são obrigadas apresentar ECD (Simples Nacional, por exemplo), de acordo com o artigo 1.078 do Código Civil.

Para as empresas que participam de licitações, é muito importante que o prazo de entrega da documentação, descrito no edital licitatório, seja verificado com antecedência para que a empresa não seja prejudicada pela falta da apresentação de algum demonstrativo contábil.

 

12. O que é material de uso e consumo?

R: Entende-se por material de uso ou consumo a mercadoria adquirida sem a intenção de revenda, apenas para aproveitamento de sua utilidade. Caracterizam-se por não agregarem, fisicamente, ao produto final, sendo meramente utilizados nas atividades de apoio administrativo, comercial e operacional.

Por exemplo: material de escritório, material de limpeza, descartáveis para copa e cozinha, etc.

 

13. Como são classificadas as contas contábeis?

As contas contábeis são classificadas como patrimoniais e de resultado. As contas patrimoniais são as contas de ativo, que tem natureza devedora e passivo, com natureza credora. As contas de resultado são as receitas e despesas (credoras e devedoras, respectivamente). Em exceção à regra, estão as contas redutoras, que apesar de fazerem parte de um grupo do plano de contas, podem ter natureza contrária pois diminuem o saldo da conta contábil superior à elas. Um exemplo de conta redutora é a de depreciação acumulada, que se encontra no ativo mas é uma conta com natureza credora e que diminui o saldo contábil dos bens do ativo imobilizado.

 

 

 


Compartilhe esse artigo:

Esse artigo foi útil?

Usuários que acharam isso útil: 0 de 0
Ainda não possui Conta Azul  em sua empresa?  A plataforma online fácil de usar que ajuda você a organizar e controlar seus  negócios. Experimente agora