Aviso: A versão clássica da Conta Azul deixou de ser comercializada. Para melhor atender os donos de negócio e contadores, empresas que já usavam a versão Clássica podem permanecer nela. Novas assinaturas obrigatoriamente devem usar a versão Pro. Para saber mais clique aqui.
Pergunta Frequente

O que é Plano de Contas?

Bruna Schmitz
Bruna Schmitz
- Atualizado

Em contabilidade, o plano de contas é uma relação de códigos e de classificações usada para registrar as atividades de uma empresa, que serve de base para estruturar relatórios contábeis como o balanço patrimonial (BP) e a Demonstração do Resultado do Exercício (DRE). Não é, portanto, um simples relatório com informações ou saldos, mas, sim, um compilado de padrões para gerar outros documentos.


Como o plano de contas deve ser estruturado?

A estrutura do plano de contas segue as diretrizes da lei das Sociedades Anônimas (S/As) e suas alterações. Por isso, deve ser dividido em cinco grandes grupos:

  • ATIVO - CONTAS DEVEDORAS; 
  • PASSIVO - CONTAS CREDORAS; 
  • CUSTOS - CONTAS DEVEDORAS; 
  • DESPESAS - CONTAS DEVEDORAS; 
  • RECEITAS - CONTAS CREDORAS. 


Estes grupos, por sua vez, também se subdividem em:


ATIVO

Representa a parte positiva do patrimônio, a fonte de investimentos, as aplicações de recursos (BENS E DIREITOS). E pode ser:

  1. ATIVO CIRCULANTE - Bens e direitos realizáveis em um prazo inferior ao ciclo operacional de uma empresa ou o que não ultrapasse doze meses após a data do balanço. 
  2. ATIVO NÃO CIRCULANTE - Bens e direitos realizáveis em um prazo superior ao ciclo operacional de uma empresa ou o que ultrapasse doze meses após a data do balanço. 
    • Realizável a longo prazo; 
    • Investimentos;
    • Imobilizado;
    • Intangível. 


PASSIVO

Representa a parte negativa do patrimônio, a fonte de financiamentos e as origens dos recursos (OBRIGAÇÕES). Se subdivide em:

  1. PASSIVO CIRCULANTE - Obrigações exigíveis em um prazo inferior ao ciclo operacional* empresa ou o que não ultrapasse doze meses após a data do balanço. 
  2. PASSIVO NÃO CIRCULANTE - Obrigações exigíveis em um prazo superior ao ciclo operacional* da empresa ou o que ultrapasse doze meses após a data do balanço. 
  3.  PATRIMÔNIO LÍQUIDO - Capitais próprios dos sócios ou dos acionistas de uma empresa num determinado momento.
    Ciclo operacional: período que compreende desde a compra da matéria-prima utilizada por uma empresa para confeccionar um produto, passando pela venda deste produto, até o efetivo recebimento do dinheiro relativo a esta venda. 

 

CUSTOS

Representa o valor despendido diretamente relacionado com a produção, a comercialização ou a prestação de um ou mais serviços.

  1. CMV - Custo da Mercadoria Vendida; 
  2. CPV - Custo do Produto Vendido; 
  3. CSP - Custo do Serviço Prestado. 

 

DESPESAS

Todo gasto despendido na manutenção da atividade da empresa. Se subdividem em: 

  1. COMERCIAIS; 
  2. ADMINISTRATIVAS; 
  3. FINANCEIRAS. 

 

RECEITAS

Todo valor obtido decorrente da venda dos produtos e dos serviços de uma empresa. Se subdivide em: 

  1. VENDAS;
  2. PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS;
  3. FINANCEIRAS.

 

O que são contas sintéticas e analíticas no plano de contas?

São denominadas contas analíticas aquelas que representam os elementos patrimoniais com mais detalhamento. Seu saldo é obtido por meio de lançamentos, ou seja, dos registros de cada fato administrativo.

São consideradas contas sintéticas as contas cujo saldo é obtido por meio da somatória do saldo de duas ou mais contas analíticas, ou de duas ou mais contas sintéticas. As contas sintéticas não recebem lançamentos e são menos detalhadas.

 

O que é Plano de Contas Referencial da Receita (PCRR)?

O Plano de Contas Referencial foi criado pela Receita Federal do Brasil. O objetivo deste plano é padronizar as contas para informar adequadamente os saldos contábeis, a fim de cumprir o previsto na Escrituração Contábil Fiscal (ECF). Portanto, na entrega da ECF, quando uma empresa utiliza um plano de contas específico, tem que ser feito um “DE/PARA” para o Plano Referencial.


Porque utilizamos o Plano Referencial na Conta Azul Mais?

Um dos objetivos da nossa solução é entregar a Contabilidade em Tempo Real (contabilização automatizada). Para isso, é necessário um plano de contas padrão, de modo que o nosso motor efetue automaticamente os lançamentos, quando ocorre um fato contábil. Então, utilizamos o Plano Referencial como base para a contabilização e, por consequência, não há necessidade de “DE/PARA”.

Outra informação importante é que, utilizando o Plano Referencial, ao entregar os arquivos do Sistema Público de Escrituração Digital (Sped), nenhuma informação ficará fora do arquivo, pois a contabilização foi feita diretamente nas contas solicitadas pela Receita, elaborando as demonstrações exatamente iguais às contidas no nosso ERP.


Compartilhe esse artigo:

Esse artigo foi útil?

Usuários que acharam isso útil: 26 de 34
Ainda não possui Conta Azul  em sua empresa?  A plataforma online fácil de usar que ajuda você a organizar e controlar seus  negócios. Experimente agora