Aviso: A versão clássica da Conta Azul deixou de ser comercializada. Para melhor atender os donos de negócio e contadores, empresas que já usavam a versão Clássica podem permanecer nela. Novas assinaturas obrigatoriamente devem usar a versão Pro. Para saber mais clique aqui.
Pergunta Frequente

Regimes Tributários

Taisa
Taisa
- Atualizado

1. MEI - Micro Empreendedor Individual

Para ser um microempreendedor individual, é necessário faturar no máximo até R$ 81.000,00 por ano e não ter participação em outra empresa como sócio ou titular.

O MEI também pode ter um empregado contratado que receba o salário mínimo ou o piso da categoria.

A Lei Complementar nº 128, de 19/12/2008, criou condições especiais para que o trabalhador conhecido como informal possa se tornar um MEI legalizado.

Conheça mais sobre MEI em: Portal do empreendedor

As Atividades Permitidas ao MEI são aquelas determinadas segundo o Comitê Gestor do Simples Nacional - CGSN, Anexo XIII da Resolução CGSN n. 94/2011.
Acesse o Portal do Empreendedor e consulte a listagem das ocupações permitidas para o MEI.

Obrigações do MEI

  • Faturamento de até R$ 81.000,00 ao ano;
  • Não precisa enviar nenhum tipo de declaração acessória ao Fisco, apenas preencher o relatório mensal das receitas brutas (faturamento);
  • Recolhe 5% do salário mínimo de Impostos ao mês;
  • NÃO EMITE NF-e.

2. Simples Nacional

É uma forma unificada de recolhimento de impostos, aplicando-se percentuais definidos em tabelas (fornecida pelo governo), sobre a receita bruta do ano anterior. O Simples abrange os seguintes impostos: IRPJ, IPI, CSLL, Cofins, PIS, CPP, ICMS e ISS.

Saiba mais em: Simples Nacional

Blog ContaAzul: O que é Simples Nacional?

Onde consultar: É optante Simples?

Obrigações do Simples Nacional

  • Faturamento de até R$3.600.000,00 ao ano;
  • Tem que enviar DASN, controlar livro caixa e livro razão, Enviar Sintegra/SPED;
  • Vedado se creditar de impostos na entrada de mercadorias;
  • Não destaca impostos na NF-e, salvo nos casos em que a legislação permitir. (CSOSN 101, 201, 900).

3. Lucro Presumido

Trata-se de um regime de tributação onde a base de cálculo é obtida por meio da aplicação de percentual definido em lei, sobre a receita bruta. É uma forma de tributação simplificada, apurando apenas 2 impostos (IRPJ e CSLL) pagando-se trimestralmente.

Alíquotas:

  • Alíquota 15 ou 25% IRPF sobre faturamento;
  • Alíquota 9% CSLL sobre faturamento.

Saiba mais: O que é Lucro Presumido? 

Obrigações do Lucro Presumido

  • Faturamento de até R$ 78 milhões ao ano;
  • Possibilidade crédito apenas de Icms, e IPI quando for o caso;
  • Tem que enviar SPED Icms-IPI, Pis-Cofins.

4. Lucro Real

Como o próprio nome sugere, o lucro apurado é o real, ou seja, a soma das receitas menos os custos e as despesas irá determinar o lucro. É o lucro líquido do período de apuração.
Pode ser calculado anual ou trimestral.

Alíquotas:

  • Alíquota 15 ou 25% IRPF sobre faturamento;
  • Alíquota 9% CSLL sobre faturamento.

    Saiba mais: O que é  Lucro Real?

Obrigações do Lucro Real

  • Faturamento acima de R$ 78 milhões ao ano, ou qualquer empresa que desejar;
  • Possibilidade crédito de Icms, e IPI (quando for o caso), Pis e Cofins;
  • Tem que enviar SPED Icms-IPI, Pis-Cofins Contábil; ECD; e-Social, entre outros.